Lei da Pureza de 1516 (REINHEITSGEBOT)

     Esta lei, que foi promulgada em 23 de Abril de 1516 pelo Duque Wilhelm IV (Guilherme IV) da Baviera, basicamente regulamentava que a cerveja somente poderia conter três ingredientes: malte, lúpulo e água. Considerada como uma das mais antigas regulamentações de defesa do consumidor protegia os compradores de que a cerveja comprada não teria nenhum outro aditivo ou componente “estranho” ou “exótico”.

 

"Rein" significa limpo ou puro; "-heit" significa "-eza"; então "Reinheit" seria “limpeza” ou “pureza”; “Gebot” significa “Mandamento” ou “Lei”.

     A intenção da lei não era somente garantir a qualidade da cerveja e também controlar seu preço (porque limitava a criatividade dos produtores), mas também garantia que grãos mais valiosos e em falta naquele tempo como o trigo e o centeio, deixassem de ser utilizados na fabricação do pão para serem utilizados na cerveja.

 

Texto do Reinheitsgebot

E o Fermento?

     Muitos devem ter observado que o fermento não está presente entre os ingredientes listados, mas sem este a cerveja não produz álcool e espuma. No século 16 a existência de microorganismos era ainda desconhecida. Muitas vezes a cerveja era fermentada por alguma cepa selvagem de fermento que vinha pelo ar ou outras vezes parte da produção anterior era utilizada como fermentação inicial da próxima. Todavia isso não era pensado como um ingrediente separado.